A NOVA VELHA GERAÇÃO


A geração que nasceu com o rock'n'roll carrega características ligadas à questões do envelhecimento humano que impactam na relação com a tecnologia, e são fundamentais para as marcas aprenderem a se relacionar com ela. Com o tempo, perde-se a capacidade de atenção múltipla, por exemplo, e o ponto de atenção passa a ser onde estão os olhos. Ou seja, sites muito dinâmicos não são atrativos.

O idoso não distingue bem os tons pastéis, que dão uma impressão de cinza, por conta do envelhecimento da retina. Aspectos como este têm de ser levados em conta no design e na forma de se comunicar.

Os gatilhos de decisão são outros, um CEO da FGV Projetos considera que as profissões que focam na geração de mais de 60 ficarão imunes a serem substituídas pela tecnologia. "Todo trabalho que estiver associado à terceira idade não vai acabar, pois exige contato humano, capacidade de improvisação e conteúdo afetivo".

Para as marcas, o desafio é criar identificação. Simplesmente colocar pessoas de cabelo branco em propagandas para cativar não funciona mais, isso porque, segundo pesquisas da Senior Lab, a autoimagem da pessoa mais velha é diferente de como ela é. É preciso gerar outras referências para que este público se identifique com a marca.

A nova terceira idade está em busca de experiências agradáveis, seja no ambiente, seja no acesso. E, muito importante, no atendimento. Mas isso se deve ao fato de que a nova terceira idade quer se relacionar. Não querem estar em casa de pijama olhando programas culinários todos os dias. A exemplo disso: Se você for numa cafeteria, o que mais irá encontrar pela manhã são idosos. Eles saem não só para tomar o café e ler o jornal, mas para socializar. Nos setores de lazer há um grande espaço de oportunidades.

Com a transformação do mundo e as novas realidades precisamos desconstruir a imagem do idoso de antes e reconstruir a nova imagem do idoso 2020, mais ativos, frequentadores de academias, que querem digitalizar sem culpa, pois suas responsabilidades básicas com os seus já foram feitas e agora, tudo e todo tempo são deles, e eles merecem aproveitar.

Essa mudança na perspectiva da nova 3ª idade, tem muito ainda a ser estudado e reformulado, para melhor aproveitar e inserir a real #representatividade no mercado, tanto como consumidores quanto como colaboradores.

Gostaram?

Na próxima estarei falando das vovós fashionistas pelo mundo e como elas influenciam a moda mundial.


  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram